Fundação Educandário "Cel. Quito Junqueira"
Avenida Cavalheiro Paschoal Innecchi, 500
Ribeirão Preto - SP
Telefone: (16) 3627-1800
Destaque secundário

Para Cortella, educadores precisam ser pró-ativos

Filósofo esteve em Ribeirão Preto nesta quarta-feira, 2, para palestra no Theatro Pedro II

03/09/2015

Mario Sergio Cortella 

O filósofo, escritor e educador Mario Sergio Cortella esteve nesta quarta-feira, 2, no Theatro Pedro II, para ministrar uma palestra em comemoração aos 77 anos da Fundação Educandário “Cel. Quito Junqueira”. Com o tema “Educação, Convivência e Ética”, a palestra reuniu cerca de 600 pessoas da área da educação.

Cortella  falou sobre as pessoas mornas, que não tratam nada com competência, que são mais ou menos em todos os sentidos. Não conseguem se dedicar por inteiro perante as suas responsabilidades. O filósofo afirmou que os educadores precisam de mais competência, mais amorosidade, mais dedicação, e precisam deixar de serem pessoas mornas, desenvolvendo a capacidade de serem pró-ativos.

Segundo ele, educadores precisam pensar de maneira mais intensa, revendo suas condições e a postura perante a profissão.

“A sã loucura do professor, o amor e o desejo de usar a própria vida para cuidar de outras, têm que ser tratados de uma maneira mais competente e sólida, deixando de ser uma pessoa mais ou menos e desenvolvendo capacidade e compromisso em sua vida”, afirmou o filósofo.

Cortella levou ao público histórias e reflexões sobre temas atuais e sobre desafios que os profissionais da educação e a própria educação enfrentam.  O educador começa sua palestra falando da insanidade dos professores que vivem para a profissão. Acordam cedo, corrigem trabalhos de fim de semana, sacrificam seus intervalos para ajudar alunos, trabalham três turnos e quando se aposentam voltam a trabalhar.

O filósofo frisa que educadores devem se afastar de professores “velhos”, aqueles que tiram sua inspiração, não enxergam a realidade, se orgulham do próprio fracasso e não exercem corretamente a profissão. Ele afirma que não se pode confundir “velhos” com idosos, que são comprometidos com o que fazem.

Diretor da Fundação Educandário Wagner Chiodi

O diretor da Fundação Educandário, Wagner Chiodi, afirma que é um prazer para a instituição promover um evento desse porte para os educadores. Para ele, a palestra do Cortella é uma forma de engrandecer e fortalecer a qualidade de ensino da cidade.
Chiod acredita que eventos como este ajudam a melhorar a educação e seus próprios educadores. “Estamos em constante aprendizado, então, toda informação e tudo aquilo que contribui para o nosso crescimento cultural e moral é válido para nós e para todos que serão favorecidos”, afirma o diretor.

O diretor destaca que, para melhorar a educação, é preciso de investimento do poder público e que os pais assumam a responsabilidade pelos seus filhos, não deixando somente para os professores. Chiod afirma que existem vários desafios na educação, mas que os principais são formar um ser humano cada vez melhor e a valorização dos profissionais da área.


Fotos: Célio Messias

Autor: Revide Online

Fonte: http://www.revide.com.br/noticias/para-cortella-educadores-precisam-ser-pro-ativos/

Galeria de Imagens

Voltar