Fundação Educandário "Cel. Quito Junqueira"
Avenida Cavalheiro Paschoal Innecchi, 500
Ribeirão Preto - SP
Telefone: (16) 3627-1800
Destaque secundário

Leitura digital é tendência, dizem especialistas, na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

Site da Prefeitura de Ribeirão Preto

22/05/2014

Leitura digital é tendência, dizem especialistas, na Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto

Assunto foi tema do Salão de Ideias sobre Cultura Digital, com Ricardo Costa e Camila Cabete


O livro digital ainda é um produto recente no Brasil, porém, os números mostram que essa plataforma de leitura ganha espaço de forma cada vez mais acelerada, principalmente entre os leitores brasileiros. O assunto foi tema do Salão de Ideias sobre Cultura Digital, nesta terça-feira, 20 de maio, no Theatro Pedro II, com Ricardo Costa, responsável pelo relacionamento com editores e pelo desenvolvimento de novos negócios da Feira do Livro de Frankfurt e pela historiadora Camila Cabete, responsável pela empresa Kobo no Brasil.

Em 2009 existiam disponíveis no Brasil apenas 300 títulos digitais. Em 2010, esse número subiu para 3 mil, em 2011 alcançou 6 mil títulos, em 2012 foram 11 mil, em 2013 estavam disponíveis no país 25 mil livros digitais. Neste ano o número de títulos digitais disponíveis já chega a quase 30 mil.

“As editoras foram bastante resistentes no início, mas essa questão já melhorou muito. Muitos editores já perceberam que o livro digital veio para somar e não para substituir os livros impressos”, afirma Ricardo Costa.

A historiadora lembra que quando surgiu a TV acreditava-se que era o fim do rádio e do cinema, o que não aconteceu. “Com o passar do tempo notamos que a televisão é mais um recurso para o entretenimento das pessoas, ela veio somar e não substituir como muitas pessoas acreditavam”, relata Camila.

Pesquisa realizada pelo jornal O Estado de São Paulo revelou que as pessoas gastam seis minutos por dia em leitura de livros impressos; 2h35 minutos com televisão e a nova geração, considerada multitarefa, em 61% das pessoas entrevistadas, praticam várias atividades ao mesmo tempo.

“O jovem de hoje lê muito mais que o jovem de algumas décadas passadas. Hoje eles têm muito mais acesso à leitura e a informação. Eles estão sempre conectados com celulares, tablets, computadores e por isso estão sempre lendo”,disse Camila.

Outro assunto discutido no Salão de Ideias foi referente ao faturamento das editoras com os livros digitais, que normalmente representam de 2% a 3% do faturamento, com exceção de alguns grandes títulos que chegam a representar até 15% do faturamento da editora.

Biblioteca Digital – O visitante da 14ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão Preto também pode ter acesso ao livro digital. A Biblioteca Digital, um projeto piloto idealizado pela Árvore de Livros do Rio de Janeiro, está com um estande na feira disponibilizando livros digitais aos interessados, gratuitamente.

O projeto tem disponível 10 mil títulos digitais e trouxe para o público da Feira do Livro mil títulos que podem ser acessados gratuitamente durante o evento.

Para isso, basta realizar um cadastro no estande da Biblioteca Digital que fica na Esplanada do Theatro Pedro II. Os interessados recebem uma senha e podem ler quantos exemplares quiserem até o próximo domingo, 25 de maio, quando termina a Feira Nacional do Livro.

Bruna Dionísio, da Biblioteca Digital, diz que o número de cadastrados já é grande e que há um diferencial em Ribeirão Preto. “Mais da metade do público que nos procurou para ter acesso aos livros digitais da Biblioteca tem idade acima de 40 anos. É um diferencial porque os jovens costumam ser os principais leitores digitais”, conclui Bruna.

Autor: Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto

Fonte: http://www.ribeiraopreto.sp.gov.br/ccs/j332exibeNoticia2.htm?id=28174

Voltar